• Assine-Já
  • Minha Conta
  • E-mail
  • Obtendo... Obtendo cidade 00º C Obtendo tempo... 00:0000:00 -- km/h


    Um homem de 22 anos que sofreu um terrível acidente de carro se tornou a primeira pessoa no mundo a receber um transplante de face e de ambas as mãos com sucesso, anunciou uma equipe do hospital da Universidade de Nova York, nos Estados Unidos, nesta quarta-feira (3).

    Joe DiMeo, de Nova Jersey, sofreu queimaduras em 80% do corpo em julho de 2018, após adormecer enquanto dirigia para casa após uma noite de trabalho. Após a operação, DiMeo diz que agora tem uma "uma segunda oportunidade na vida".

    Embora outro motorista que tenha conseguido resgatá-lo do carro em chamas, o acidente resultou em vários dedos amputados, grandes cicatrizes no rosto, perda de lábios e pálpebras, o que afetou sua visão e sua capacidade de levar uma vida normal e saudável.

    Ele passou quatro meses na unidade de queimados, onde recebeu enxertos e transfusões de sangue que salvaram sua vida. Os médicos o colocaram em coma induzido por dois meses e meio.

    Após a operação, DiMeo diz que agora tem uma "uma segunda oportunidade na vida" e enviou uma mensagem de esperança.

    "Sempre há luz no fim do túnel, nunca desista", disse o paciente nesta quarta-feira em entrevista coletiva organizada pela NYU Langone Health, que fez a operação inédita.

    "Mal posso esperar para voltar ao trabalho", disse ele. A cirurgia foi realizada em 12 de agosto de 2020 e durou cerca de 23 horas.

    A operação envolveu uma equipe de 96 pessoas liderada pelo cirurgião Eduardo Rodríguez, diretor do programa de transplante facial Langone da NYU.

    "Todos nós somos de opinião unânime de que Joe é o paciente perfeito", disse Rodriguez. "Ele é o paciente mais motivado que já conheci."

    Operação dupla pioneira

    Este foi o quarto transplante de face realizado por Rodríguez, e o primeiro das mãos realizado sob sua coordenação. Duas outras tentativas simultâneas de transplante facial e de mão são conhecidas, mas ambas falharam.

    Um dos pacientes morreu de complicações causadas por uma infecção, enquanto o outro teve que ser submetido a uma amputação das mãos transplantadas.

    Um teste de anticorpos reativos indicou que DiMeo rejeitaria 94% dos doadores, portanto, encontrar uma correspondência exigiu uma pesquisa nacional equivalente a "encontrar uma agulha em um palheiro", disse Rodriguez.

    O doador compatível foi finalmente encontrado em Delaware, por meio do programa de doadores Gift of Life.

    DiMeo recebeu um transplante de ambas as mãos até o meio de seu antebraço, incluindo os ossos do rádio e da ulna, três nervos dominantes, seis veias que exigiam conexões vasculares e 21 tendões.

    Ele também fez um transplante de face completo, incluindo testa, sobrancelhas, orelhas, nariz, pálpebras, lábios e ossos do crânio, maçãs do rosto, nariz e queixo.